20/01/2020

DEPUTADA BOLSONARISTA SUGERE COMPRA DE VOTOS NA REFORMA DA PREVIDÊNCIA PARA A LIBERAÇÃO DE EMENDAS

Brasil

Um áudio que começou a circular na noite de sexta-feira (17) pode criar ainda mais complicações para o já confuso Governo Bolsonaro.
 
Nele, a deputada federal Carla Zambelli (PSL/SP) admite que só conseguiu encaminhar recursos (emendas parlamentares) para a cidade de São Carlos (SP) e outros municípios paulistas porque votou a favor da reforma da Previdência. O material divulgado pode ser a comprovação de que houve compra de votos na aprovação da Nova Previdência.
 
"Infelizmente, o deputado no primeiro mandato não tem verba. É meu primeiro ano de mandato. Só consegui essa verba e indiquei mais R$ 5 milhões para a saúde do estado porque houve uma verba suplementar por conta da reforma da Previdência. Então, todos os deputados que votaram a favor da reforma da Previdência tiveram alguma verba que poderiam tirar de alguns ministérios para poder mandar para alguma cidade", trata o conteúdo do áudio.
 
A parlamentar confirmou a sua veracidade e admitiu ter recebido emendas. Contudo, afirmou que “não foi uma compra de votos, mas apenas um rateio de verbas ministeriais". Carla Zambelli é a fundadora do movimento #NasRuas, que assim como outros que se diziam “apartidários” elegeram seus líderes. Integra as frentes parlamentares mista Ética Contra a Corrupção (FECC), da Segurança Pública e da Evangélica, além de ser da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle."
 
A destinação de emendas não é algo novo. Trata-se de um instrumento garantido aos deputados federais e senadores brasileiros no que se refere ao orçamento da União. Embora legal e em tese de interesse público, o recurso é considerado um poderoso mecanismo de alocação do dinheiro público, mas sobretudo de capital eleitoral.
 
Cada parlamentar - 513 deputados federais e 81 senadores -  tem direito a uma “cota” de aproximadamente R$ 15 milhões, para 25 emendas diferentes. Entretanto, metade do valor das emendas precisa ser destinado obrigatoriamente para a saúde.
 
Neste sentido, tanto em Araras quanto em outros municípios, a pauta “Santa Casa”, em que pese relevante e necessária, também é bastante oportuna para os políticos locais. Emendas destinadas à cidade partiram do gabinete de parlamentares que também aprovaram a reforma da Previdência. O preço é sabido.

Link
Tags »
Assista também »
Comentários »
Cadastre-se para receber as notícias pelo Whatsapp
Fale com O Independente
Obrigado pelo contato. Retornaremos em breve.