28/06/2020 às 02h48min - Atualizada em 28/06/2020 às 02h48min

CORONAVÍRUS FAZ MAIS DUAS VÍTIMAS EM ARARAS E CIDADE CONTABILIZA 10 MORTES

Com 446 casos confirmados e apenas 41% de adesão ao isolamento social, parte da população ainda não compreendeu a gravidade da situação e ignora medidas de proteção

- Da redação
Com informações da Secom/PMA e Abras
Secom/PMA
A Vigilância Epidemiológica de Araras confirmou mais duas mortes por coronavírus (covid-19). Até agora 10 pessoas perderam a vida em decorrência da doença. Seis foram confirmadas nesta semana.

Os dois pacientes estavam internados e apresentavam outros problemas de saúde. Um deles faleceu na noite de sexta (26) e o outro, neste sábado (27). Há ainda uma outra morte suspeita em investigação pela Secretaria Municipal de Saúde. O diagnóstico será fechado somente após a chegada do resultado dos exames.

O último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde apresentou 446 casos da doença. Entre os ararenses que testaram positivo, há 24 internados atualmente – noves deles na UTI e 15 na enfermaria covid, somando dados da Santa Casa de Misericórdia e do Hospital Unimed. Há ainda outras quatro pessoas internadas nos hospitais aguardando resultados de exames para diagnóstico do caso.

O novo coronavírus tem transmissão comunitária em Araras desde abril. Isto significa que não é mais possível determinar como aconteceu o contágio dos pacientes.
 
Parte da população ainda não compreendeu a gravidade da situação. Em muitos estabelecimentos comerciais e de serviços, patrões e empregados continuam trabalhando sem a mínima proteção individual.  Na sexta-feira (26) o índice de adesão ao isolamento social medida pelo Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) foi de 41%.
 
MEDIDAS
No sábado (27) o Decreto Municipal nº 6771/2020, publicado na quarta-feira (24) começou a vigorar, com novas regras para o comércio e serviços em Araras. As principais alterações da legislação foram o fechamento do comércio varejista até o dia 12 de julho e a definição de novos horários para os estabelecimentos considerados essenciais.
 
O aumento do número de infectados fez com que o governador de São Paulo, João Dória (PSDB) anunciasse na sexta-feira (26) o “rebaixamento” da cidade e outros dez municípios à fase 1 (vermelha) do Plano São Paulo. Araras estava na fase 2 (laranja).

Entre as medidas previstas pelo decreto municipal que entraram em vigor, a que mais tem causado mais polêmica é a limitação no horário de atendimento dos estabelecimentos considerados essências – supermercados, padarias, lojas de conveniência e outros. Pelo decreto municipal, eles poderão funcionar de segunda a sexta-feira, das 7h às 19; aos sábados das 7h às 13h, e fechados aos domingos.
 
A Associação Paulista de Supermercados (Apas) argumentou que o decreto fará com que a população se "aglomere em filas nas portas dos estabelecimentos, o que vai na contramão das recomendações de distanciamento social".
 
E foi exatamente isto que aconteceu. Na sexta-feira e no sábado, dia em que as medidas começaram a vigorar, a circulação de pessoas o movimento nos supermercados de Araras foi intenso, com enormes filas nas portas dos estabelecimentos. O assunto rendeu postagens e comentários nas redes sociais.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Você é favorável à reabertura do comércio em Araras?

32.4%
66.2%
1.4%
FALE COM O INDEPENDENTE
Seja Bem-Vindo(a)!
Através deste canal você pode entrar em contato conosco, sugerir pautas, fazer reclamações, falar em nosso departamento comercial ou cadastrar-se para receber as notícias pelo Whatsapp.