13/08/2019 às 17h11min - Atualizada em 13/08/2019 às 17h11min

NOME FORTE DO MDB ARARENSE, CELSO CANASSA DEIXA O GOVERNO FRANCO

Saída era comentada há pelo menos um ano e meio, ainda na Gestão Pedrinho. Nome do substituto ainda não foi definido.

- Da redação
Facebook
Na segunda-feira (12), o engenheiro civil Celso Aparecido Canassa entregou o seu pedido de exoneração do cargo de secretário de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas. A decisão teria sido tomada em comum acordo entre Canassa e o prefeito Júnior Franco (DEM).
 
Um dos nomes de peso do MDB na cidade, Celso integrou o pelotão de frente na campanha do então candidato Pedrinho Eliseu (PSDB) em 2016, e posteriormente em seu governo. Participou ainda do primeiro escalão na Administração Brambilla (2013-2016), de onde saiu para disputar a eleição para vereador.
 
Procurada pela reportagem de O Independente, a Administração Municipal emitiu uma nota sobre o assunto. "O secretário Celso Canassa deixou o cargo na última segunda-feira (12) por motivos particulares. A Prefeitura deve nomear em breve um novo titular da pasta", finaliza o comunicado.
 
Fontes ouvidas pela reportagem disseram que o “clima” entre prefeito e secretário não era dos melhores. Segundo elas, Franco estaria insatisfeito com o tempo dedicado por Canassa à sua secretaria, em detrimento de seu escritório de engenharia. No entanto, a situação tornou-se insustentável pela tentativa de ingerência de outras pastas na secretaria do emedebista.
 
O Independente tentou fazer contato por diversas vezes com Celso Canassa por telefone e através de mensagens pelo WhatsApp na tarde desta terça-feira (13). Entretanto, até o fechamento e a publicação desta matéria não havia obtido retorno do engenheiro.
 
Também procurado pela reportagem, o presidente do MDB, Marcelo Fachini confirmou a versão de que a exoneração do ex-secretário aconteceu em comum acordo entre ele e o prefeito Júnior Franco. “Há algum tempo já se comentava a saída do Canassa. O partido não foi comunicado e não tem nenhum tipo de participação neste episódio”, declarou o radialista.
 
Perguntado se a saída de Celso poderia ocasionar algum tipo de estremecimento entre a sigla e o governo, Fachini disse que não. “O MDB tem apenas uma secretaria (Meio Ambiente) com o Cerri (que também esteve presente no Governo Brambilla) e segue firme na base de apoio ao prefeito Júnior Franco” comentou.
 
Questionado sobre o fato de não ter mencionado o nome de sua mulher, Marilda Gentile Fachini, atual secretária de Ação e Inclusão Social como também indicada pelo partido, Marcelo respondeu que “a nomeação de Marilda se deu por critérios técnicos e não políticos, e que ela não faz parte da cota de cargos pertencentes à sigla”, disse o emedebista.
 
Informações recebidas pela reportagem indicam que o MDB teria pelo menos mais duas vagas em cargos de segundo e terceiro escalões nas secretarias de Saúde e Serviços Públicos.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »

Quantas doses da vacina contra a covid-19 (coronavírus) você tomou?

0%
44.4%
55.6%
0%
FALE COM O INDEPENDENTE
Seja Bem-Vindo(a)!
Através deste canal você pode entrar em contato conosco, sugerir pautas, fazer reclamações, falar em nosso departamento comercial ou cadastrar-se para receber as notícias pelo Whatsapp.