21/01/2022 às 18h18min - Atualizada em 22/01/2022 às 00h20min

Programa voluntário da FCMSCSP leva assistência em saúde a centenas em Atibaia

Trabalho voluntário da comunidade da FCMSCSP envolve quase 300 pessoas, entre profissionais de saúde e alunos

DINO
https://fcmsantacasasp.edu.br/
Programa voluntário da FCMSCSP presta assistência em saúde em Atibaia


Até a próxima terça-feira (25), acontece uma edição do Programa de Expedições Científicas e Assistenciais (PECA). Pelo segundo ano consecutivo, o município de Atibaia, distante 60 quilômetros de São Paulo, está recebendo alunos e professores da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP), na ação voluntária que mistura prestação de serviços na área de saúde à comunidade, formação prática dos alunos dos cinco cursos de graduação e apoio ao desenvolvimento e à melhoria das políticas locais do Sistema Único de Saúde (SUS) por meio de cursos e treinamentos em temas pontuais e relevantes para o município. A 17ª edição do PECA é desenvolvida em parceria com a Secretaria da Saúde da Prefeitura de Atibaia, com o apoio da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho (FAVC), mantenedora da FCMSCSP.

Na ação, haverá atendimento a cerca de 600 pessoas. Serão realizados, entre consultas e exames, em torno de mil procedimentos em 24 especialidades como Clínica Médica, Dermatologia, Endocrinologia, Farmácia, Fisiatria, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Geriatria, Ginecologia e Obstetrícia, entre outras. Os atendimentos serão realizados no Centro Integrado de Educação Municipal (CIEM 2), que está localizado na Rua Industrial Walter Kloth, s/n, bairro Jardim Imperial.

Essa é a segunda vez que o PECA estará em Atibaia. A primeira edição aconteceu no mês de janeiro de 2020, quando foram realizados mais de 640 atendimentos e duas mil consultas em 15 especialidades médicas. Desta vez, optou-se priorizar o acesso aos serviços de saúde aos moradores da comunidade dos condomínios Jerônimo de Camargo (1, 2, 3, 4 e 5), localizados no bairro Caetetuba, por se tratar de população com maior necessidade de assistência e pela região estar em fase de estruturação dos serviços de saúde. "Para o atendimento, o município irá priorizar quem está necessitando de maior assistência", revela a professora do curso de Fonoaudiologia e coordenadora de Extensão da FCMSCSP, Adriana Limongeli Gurgueira. "Alguns casos serão encaminhados pela equipe de saúde da família, que podem ser situações mais graves ou com longa espera de atendimento."

Trabalho voluntário da comunidade da FCMSCSP envolverá ao menos 70 profissionais e 255 alunos

O trabalho, realizado por 255 alunos da FCMSCSP dos cursos de Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia, inicia-se diariamente às 8h, com encerramento às 17h. A triagem acontece na primeira etapa do atendimento, responsabilidade dos 70 alunos dos segundo e terceiro anos do curso de Medicina. Durante o atendimento, independentemente de quantas consultas, exames ou procedimentos sejam necessários, os pacientes serão acompanhados por um aluno em tempo integral enquanto estiverem no local onde ocorrerá o PECA. "O aluno acompanha todo o trajeto daquele paciente na assistência, o que inclui o retorno do paciente. Com isso, a ideia é que a demanda assistencial seja resolvida ali mesmo ou, em caso de necessidade, que o paciente seja encaminhado para outros serviços especializados dentro da rede do SUS do próprio município ou onde for viabilizado o atendimento", informa Adriana.

Mais que assistência, PECA auxilia no processo de educação em saúde

Além do atendimento humanizado, Adriana destaca como outro diferencial do PECA a possibilidade da assistência ser realizada de modo completo na maioria dos casos. "Geralmente, o público atendido são pessoas desassistidas porque não têm informação, ou, em alguns casos, contam com pouca estrutura de saúde à disposição", disse. "É oferecida assistência que permite que os pacientes recebam no mesmo dia ou de um dia para outro o atendimento que for necessário em todas as especialidades disponíveis . É feita uma anamnese extensa, tudo no mesmo local, em questão de horas."

Para ela, o projeto também auxilia na mudança da cultura de que só se vai ao médico quando realmente se está doente. "É importante que os pacientes compreendam que a porta de entrada do SUS é a unidade básica de saúde, e que é possível fazer o acompanhamento sem necessariamente acessar direto o pronto-socorro", considera. "O programa de saúde da família é sensacional pelo fato de o médico e a equipe de saúde da família estarem próximos da população, então haverá menos adoecimento, e é isso que o SUS quer. O projeto acaba trazendo também um pouco disso para as pessoas."

Acolhimento humanizado e empatia com o paciente são marcas do PECA

O PECA existe para auxiliar comunidades no enfrentamento de problemas de saúde pública, reduzindo o tempo de espera por atendimento ou ampliando o acesso de populações vulneráveis, oferecendo uma rede efetiva de apoio. "O diferencial do programa é a forma com que a gente acolhe essas pessoas: trabalhamos para receber os pacientes e tratá-los da melhor forma possível", destaca o diretor de Mídias do PECA, Daniel Tridapalli Anzai, aluno do 4º ano do curso de Medicina da FCMSCSP. "Encontramos muitos relatos de pessoas que dizem nunca terem sido escutadas. Uma das características mais marcantes do PECA é o envolvimento que temos com o paciente, a gente se compromete muito em ouvi-lo: eles falam que foram os melhores atendimentos que já tiveram na vida."

Esta será a segunda vez que Anzai participa do programa. Para ele, é fundamental que o aluno perceba, desde o início de sua formação, que o trabalho humanizado é importante na vida do paciente. "A Faculdade nos prepara bem para esse trabalho humanizado. Com o feedback do paciente, a gente começa a ter essa mudança de visão, do que é necessário e do que precisa ser mudado", disse. "É necessário que busquemos atendimento mais atencioso, que o paciente seja mais ouvido, com mais tempo e calma. Esse é um diferencial na formação dos estudantes que pode moldar um futuro profissional."



Website: https://fcmsantacasasp.edu.br/
Link
Notícias Relacionadas »

Quantas doses da vacina contra a covid-19 (coronavírus) você tomou?

0%
44.4%
55.6%
0%
FALE COM O INDEPENDENTE
Seja Bem-Vindo(a)!
Através deste canal você pode entrar em contato conosco, sugerir pautas, fazer reclamações, falar em nosso departamento comercial ou cadastrar-se para receber as notícias pelo Whatsapp.