16/11/2020 às 08h53min - Atualizada em 16/11/2020 às 09h20min

Banking as a service: a solução para o negócio

Da mesma forma que surgem novas oportunidades de negócios, surgem também novas maneiras de administrá-los e uma das mais interessantes é o conceito de banking as a Service

DINO

Que o Brasil vive uma crise todos sabem, mas como sair dela? Aí talvez a resposta não seja tão clara, mas isso não significa que não estejam surgindo alternativas. Da mesma forma que surgem novas oportunidades de negócios, surgem também novas maneiras de administrá-los e uma das mais interessantes é o conceito de banking as a Service. A forma é relativamente nova - ainda mais se comparada aos tradicionais modelos bancários -, mas já ganha adeptos no Brasil e no mundo devido às vantagens oferecidas. De forma resumida, o banking as a service (BaaS) permite que qualquer empresa ofereça uma série de serviços que antes eram de exclusividade de bancos e outras instituições financeiras; porém, nesse modelo, esses serviços podem ser oferecidos de maneira mais ágil, transparente e conveniente, já que a tecnologia permite um atendimento 24 horas por dia, sete dias por semana.

Montar um banco é algo bastante complexo, e o banking as a service surge como alternativa para empresas que queiram oferecer serviços bancários, mas não dispõem de tempo para passar por todas as medidas regulatórias, trâmites, licenças e outras formalidades, além do alto investimento inicial e da expertise para a administração de um banco.

Qualquer empresa, em qualquer área de atuação, pode contratar um BaaS, pois o caráter adaptável e flexível permite a expansão dos serviços financeiros, conquistando novos clientes e, consequentemente, aumentando o faturamento. Além disso, é possível conhecer melhor o perfil do cliente e saber exatamente quais produtos ele procura ou necessita.

Momentos de crise, como o que vive-se, pede soluções inovadoras e, acima de tudo, ágeis. O banking as a service pode ser a saída financeira que novos negócios procuram, não apenas para agilizar as operações, mas para se tornar atraentes para potenciais clientes. O mundo está mudando, os negócios estão mudando, os consumidores estão mudando. Por que o sistema financeiro não deveria também acompanhar essas mudanças?

* Gustavo Siuves é Diretor de Negócios da Acesso Soluções de Pagamentos.


Link
Notícias Relacionadas »

Você é favorável à reabertura do comércio em Araras?

34.2%
64.2%
1.6%
FALE COM O INDEPENDENTE
Seja Bem-Vindo(a)!
Através deste canal você pode entrar em contato conosco, sugerir pautas, fazer reclamações, falar em nosso departamento comercial ou cadastrar-se para receber as notícias pelo Whatsapp.